Governo lança campanha para reduzir consumo de sal

Reduzir até 2022 o consumo de sal dos atuais 12 gramas diários para os 5 gramas recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é a meta da campanha lançada pelo Ministério da Saúde essa semana, em Brasília. Formulada em conjunto com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), a campanha adotou o slogan “Menos sal. Sua saúde agradece”. O projeto-piloto será realizado nos supermercados do Distrito Federal - mais tarde, ele será estendido aos demais estados.

“A campanha trabalha a conscientização dos consumidores e empregados dos estabelecimentos comerciais em relação aos malefícios do consumo excessivo de sal, trazendo orientações para o uso racional, como a retirada do saleiro da mesa e o uso de temperos naturais”, informou Patrícia Jaime, coordenadora geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde. “Além de orientá-los a fazer escolhas de alimentos mais saudáveis com base nas informações dos rótulos”, completou a coordenadora.       

Diminuir o consumo de sal pelos brasileiros é uma das ações que fazem parte do Plano de Ações Estratégicas para Enfretamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) do Ministério da Saúde. Entre os fatores de risco para o desenvolvimento das doenças cardiovasculares (que se incluem nas DNCTs) está a hipertensão, problema no qual o consumo excessivo de sal é fator decisivo.
 
A campanha vai empregar folhetos, banners e cartazes para alertar os clientes dos supermercados sobre os perigos do consumo excessivo. “Além de incentivar o consumo de alimentos naturais, a campanha pretende criar nas pessoas o hábito de ler a rotulagem nutricional dos alimentos industrializados e escolher aqueles com menor teor de sódio”, informou a diretora da Anvisa, Maria Cecília Brito. Também serão disponibilizados spots para veicular nas rádios internas dos supermercados. 

A campanha é um dos primeiros passos do termo de compromisso assinado em abril entre o Ministério da Saúde e representantes das indústrias produtoras de alimentos processados que prevê a redução gradual da quantidade de sódio presente em várias categoria de alimentos. (Com informações do Portal da Saúde/Ministério da Saúde e da Anvisa – 22 e 26.07.11)